segunda, 11 de dezembro de 2017

Representante do Conselho Nacional de Justiça visita a Central RTDPJBrasil

22 nov 2017, 18:58

O juiz auxiliar da Corregedoria Nacional, Márcio Evangelista, conheceu as instalações da central, que tem sede em Fortaleza, Ceará

Durante a sua participação no Congresso Brasileiro de Notários e Registradores, realizado em Fortaleza/CE, o juiz auxiliar da Corregedoria Nacional de Justiça Márcio Evangelista teve a oportunidade de conhecer os recursos tecnológicos, humanos e os sistemas utilizados na central de serviços eletrônicos compartilhados do IRTDPJBrasil.

A visita ocorreu no dia 17/11 e, na oportunidade, o representante do CNJ foi recebido pelo presidente do Instituto, Paulo Roberto de Carvalho Rêgo, e pelos responsáveis técnicos da Central, Naje Cavalcante e Luís Galba. Também participaram da visita a presidente do IRTDPJMinas, Júlia Vidigal, e a presidente da Anoreg Piauí, Fernanda Sampaio.

Lançada em 2012, a Central RTDPJBrasil possui mais de 14 mil usuários cadastrados, pessoas físicas e jurídicas, e já ultrapassou a marca de dois milhões visitas recebidas. Além disso, a plataforma está acessível a usuários de mais da metade dos municípios brasileiros (1.847 comarcas).

Durante a vista, Márcio Evangelista elogiou a tecnologia utilizada, de acordo com os padrões da ICP Brasil, além dos sistemas de que possibilitam o tráfego seguro das informações dos cartórios de registro de Títulos e Documentos e das Pessoas Jurídicas, além de apoiar a existência da central nacional, o que potencializa a uniformização do serviço. No dia seguinte, na sua palestra que apresentou no XIX Congresso da Anoreg-BR, Evangelista  afirmou que a “Central RTDPJBrasil é um exemplo a ser seguido” pelas demais entidades de representação da classe notarial e registral.

Tecnologia e segurança jurídica

Ao participar do painel sobre o uso da tecnologia pelos cartórios, no dia 18/11, o presidente do IRTDPJ, Paulo Rêgo, fez uma apresentação das soluções oferecidas pela central. “Três anos após a sanção da Lei 11.977/2009, a nossa central já estava em operação, mesmo antes de o Conselho Nacional de Justiça regulamentar essa matéria. Hoje atendemos milhares de usuários de forma ágil e eficiente, com segurança tecnológica e jurídica”, afirmou.

Registrador de Títulos e Documentos e das Pessoas Jurídicas em São Paulo/SP, Paulo Rêgo também destacou que, além facilitar o atendimento aos cidadãos, a central veio para agilizar a capacitação de negócios e modernizar os serviços.  Por meio da plataforma eletrônica há a possibilidade de o usuário solicitar e receber os serviços em qualquer serventia, sem sair de casa.

De acordo com o presidente do IRTDPJBrasil,  além da capilaridade dos cartórios deve ser ressaltada a conexão entre todos eles. “É muito comum ouvirmos que nós temos uma grande capilaridade. Capilaridade é átomo. Nós precisamos é ter vascularidade. Esses átomos têm que se comunicar de forma plena entre si. A ideia é que qualquer pessoa chegue a qualquer cartório de Títulos e Documentos e das Pessoas Jurídicas e consiga receber informação dos demais. Não faz sentido ser diferente, temos que ser um todo”, disse.

Palestra sobre a Central IRTDPJBrasil

Fonte: Assessoria de Comunicação do IRTDPJBrasil – Andréa Vieira

Em 21.11.2017